Notícias

02/03/2016 - Investimentos em infraestrutura são destaques do Mapa do Desenvolvimento 2006-2015
O Mapa do Desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro (2006-2015), construído pelos empresários fluminenses e consolidado pelo Sistema FIRJAN, registrou 74% de ações concluídas ou com avanço.

Em Infraestrutura e Logística, destaca-se a implantação do Arco Metropolitano, em 2014, a concessão da BR-393 e da BR-101 Norte, em 2008, e a eliminação de gargalos no processamento de cargas internacionais nos portos e aeroportos, a partir de 2013.

O vice-presidente do Sistema FIRJAN, João Lagoeiro Barbará, ressalta que o Mapa do Desenvolvimento contribuiu para os avanços na área de infraestrutura do estado. "A FIRJAN deu início ao Arco Metropolitano, que é fundamental para a logística fluminense. A agilidade nos processos portuários também é uma iniciativa de sucesso", disse Barbará.

Estudos do Sistema FIRJAN, elaborados para influenciar e colaborar com o planejamento do governo, apresentaram os ganhos econômicos dos investimentos em infraestrutura e logística. No caso do Arco Metropolitano, a Federação ressaltou que a redução do custo de transporte poderia alcançar 20%.

Atualmente, o Sistema FIRJAN acompanha o projeto e atua para influenciar o poder público a concluir a obra e promover melhorias no trecho já inaugurado. Uma ação nesse sentido foi a realização do evento "Arco Metropolitano: Desafios da ocupação irregular e de segurança", em setembro de 2015, no Teatro SESI Caxias.

O Sistema FIRJAN também apresentou posicionamentos, através de seu Conselho de Infraestrutura e em reuniões com representantes do Ministério dos Transportes e da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), sobre a necessidade de investimentos na BR-101 Norte e na BR-393, através da concessão à iniciativa privada.

Além disso, chamou atenção, por meio de nota técnica, para o fato de que as rodovias do estado do Rio tinham ficado em penúltimo lugar em investimentos do Ministério dos Transportes para pavimentação de estradas federais, em 2006. Depois dessas ações, as rodovias foram concedidas à iniciativa privada e hoje as obras de duplicação da BR-101 Norte e de adequação da capacidade da BR-393 foram iniciadas e estão em constante evolução.

A Federação defendeu ainda melhorias no processamento de cargas internacionais nos portos e aeroportos, através de estudos técnicos. Após um ano da implantação dos programas Porto e Aeroporto 24 horas, o principal ganho para os empresários foi a redução do tempo médio para a liberação de mercadorias.

Nos portos, o tempo caiu de 18 para 14 dias e fez com que o país saltasse da 106ª para a 69ª posição em ranking internacional que mede o tempo de liberação. Nos aeroportos o tempo médio passou de 6,3 para 3,7 dias.

Com a redução, a capacidade de movimentação de cargas do comércio exterior brasileiro aumentou em 36 milhões de toneladas, isso sem a necessidade de grandes obras de ampliação nos terminais onde os programas foram implantados.

Ainda na área de Infraestrutura e Logística, foram registradas as obras de expansão da Via Light; a construção de pistas marginais na Via Dutra, na altura da Baixada Fluminense; a recuperação do viaduto Ataulfo Alves, em Benfica, no Rio de Janeiro; e a modernização da frota de trens e metrô.

Em fevereiro, a nova edição do Mapa do Desenvolvimento começou a ser construída pelos empresários fluminenses. O documento, que será apresentado em maio para marcar as comemorações do mês da indústria, contará com modelo de gestão para possibilitar a análise sistemática dos avanços e a realização de ajustes nas propostas e ações ao longo dos anos.
Moreflex Borrachas
Rod. RS 240, Km 06 - Cx. Postal 30 - Portão/RS - Brasil
Tel. (51) 3562-9500
     
Desenvolvimento INET Solutions - © Todos os direitos reservados - Moreflex Ltda - 2010